Região Norte terá mais de R$ 5 bilhões para atividades produtivas em 2018

Região Norte terá mais de R$ 5 bilhões para atividades produtivas em 2018

Fundo Constitucional prioriza empreendedores de médio e pequeno porte. Condições para financiamento são facilitadas
Por Assessoria de Comunicação

Publicação: 01/12/2017 | 18:37

Última modificação: 11/12/2017 | 13:15

Brasília-DF, 1/12/17 - Do pequeno produtor rural ao investidor de grande porte, empreendedores do Norte do País já têm assegurado mais de R$ 5 bilhões para investimentos por meio do Fundo Constitucional de Financiamento da região (FNO). A programação financeira para 2018 foi aprovada nesta sexta-feira (1º) pelo Conselho Deliberativo (Condel) da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), presidido pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho. O aporte de recursos busca estimular o desenvolvimento regional ao fomentar atividades produtivas diversas, gerando emprego e renda em áreas rurais e urbanas.

Cerca de R$ 2,8 bilhões do FNO serão destinados à agropecuária, agricultura familiar, pesca e aquicultura, dentre outras atividades do setor rural. Já segmentos urbanos como agroindústria, comércio e serviços, turismo, indústria e exportação terão mais de R$ 1,9 bilhão para investimentos. No total, estão previstos R$ 335 milhões para o Acre, R$ 143 milhões para o Amapá e o mesmo valor para Roraima, R$ 1,4 bilhão ao Pará e R$ 910 milhões para o Amazonas, Rondônia e Tocantins - valor igual para os três estados.

Do montante de recursos contratados pelo Fundo Constitucional entre janeiro e outubro deste ano, aproximadamente 70% foi destinado ao agronegócio: R$ 1,5 bilhão. O valor global - R$ 2,2 bilhões - é 24% maior em relação ao mesmo período em 2016. O Pará, estado que tradicionalmente lidera o volume de contratações, movimentou R$ 944 milhões em recursos do Fundo até outubro, seguido de Rondônia (R$ 553 milhões), Tocantins (R$ 527 milhões), Amazonas (R$ 117 milhões), Acre (R$ 98,7 milhões), Roraima (25,4 milhões) e Amapá (R$ 14,7 milhões).

Empreendedores de médio e pequeno porte, inclusive agricultores familiares, têm prioridade nas operações do FNO, embora os financiamentos também atendam a grandes empresas. Os recursos possibilitam empréstimos para abertura do próprio negócio, investimentos para expansão das atividades, aquisição de estoque e até para custeio de gastos gerais relacionados à administração - aluguel, folha de pagamento, despesas com água, energia e telefone. Os interessados devem procurar uma agência do Banco da Amazônia, operador do crédito.

Mais oportunidades

Pela primeira vez, alunos do ensino superior na região Norte terão recursos do Fundo Constitucional para financiar seus estudos em 2018. O aporte de R$ 234 milhões foi aprovado na reunião desta sexta-feira (1º). Além de recursos federais específicos, condições facilitadas como juros mais baixos e maior prazo para pagamento das parcelas estão assegurados nos contratos com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) já a partir do próximo semestre. O Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA) também poderá destinar até 20% do orçamento anual para contratos do Fies.

Outra importante medida aprovada pelo Conselho Deliberativo da Sudam vai possibilitar a aquisição de placas solares por pessoas físicas em áreas urbanas  com recursos do FNO. A nova linha de financiamento para sistemas de micro e minigeração distribuída de energia elétrica, que poderão ser instalados em residências ou condomínios residenciais, terá aproximadamente R$ 120 milhões do Fundo disponíveis para operações de crédito no próximo ano.

Ouça e faça o download do boletim de rádio.