Últimas Notícias

Defesa Civil reconhece emergência sumária em mais duas cidades paulistas

Defesa Civil reconhece emergência sumária em mais duas cidades paulistas

Ao todo, oito municípios da Grande São Paulo tiveram o reconhecimento federal por conta de fortes chuvas na região
Por Assessoria de Comunicação

Publicação: 15/03/2019 | 17:55

Última modificação: 19/03/2019 | 13:16

Brasília-DF, 15/3/2019 - O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) publicou, nesta sexta-feira (15), o reconhecimento sumário de situação de emergência de mais duas cidades paulistas afetadas por fortes chuvas nesta semana: Rio Grande da Serra e São Caetano do Sul. Com isso, as prefeituras poderão ter acesso a recursos federais para ações de resposta e recuperação em áreas afetadas. O número de municípios da Grande São Paulo nesta condição sobe para oito.

Na quinta-feira (14), foi publicado no Diário Oficial da União o reconhecimento de emergência em Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Santo André, São Bernardo do Campo e a capital São Paulo. No mesmo dia, o ministro Gustavo Canuto participou de reunião com autoridades estaduais e municipais para discutir e alinhar questões sobre o apoio federal às cidades atingidas pelas chuvas de grande proporção. Leia mais.

Repasses

Nesta semana, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do MDR autorizou a transferência de mais de R$ 2 milhões para ações de resposta e recuperação em quatro cidades brasileiras. Nova Roma (GO) e Palmitinho (RS) receberão recursos para a reconstrução de pontes, sendo que a primeira receberá R$ 1,4 milhão, enquanto a segunda terá acesso a R$ 130 mil. Já a Prefeitura de Deodápolis (MS) receberá R$ 212 mil para reconstruir a cobertura de uma quadra poliesportiva. As obras deverão ser concluídas em até 365 dias.

Também foram disponibilizados R$ 315 mil para o Governo de Sergipe, que reforçará o abastecimento emergencial de água com carros-pipa nas cidades de Moita Bonita e Tomar do Geru. Ambos os municípios possuem reconhecimento federal de situação de emergência em razão de seca e estiagem.

As ações serão executadas pelas prefeituras, que deverão prestar contas de todos os serviços realizados. O aporte federal é definido após análise técnica e aprovação dos documentos comprobatórios enviados pelo município ao Ministério do Desenvolvimento Regional.

Para receber auxílio da Defesa Civil Nacional, estados e municípios precisam obter o reconhecimento federal de situação de emergência ou calamidade pública - deferido pelo Governo Federal após a análise do decreto estadual, que deve atender aos critérios exigidos pela Instrução Normativa nº 2/2016.

Acesse as portarias:

12/3/2019

15/3/2019